A nossa Madeira

A nossa Madeira

Hoje de manhã mostrei-vos uma Madeira azul, linda, feliz. E para amanhã tinha reservado mais um post cheio de cores e alegria naquela ilha maravilhosa, mas a verdade é que está a ser difícil… Ironia esta da vida, em que no preciso momento em que vos quero mostrar uma ilha paradisíaca, o que se passa lá é um verdadeiro inferno.

Como já sabem tenho uma forte ligação a esta terra, o meu marido é de lá, bem como toda a sua família e muitos dos nossos amigos. Quando recebi o primeiro telefonema de uma prima preocupada que me perguntava pelos meus sogros, nem imaginava que a situação se iria tornar tão grave. Há uns anos acordámos em sobressalto com as cheias, desta vez foram os fogos que nos tiraram o sono. Aquela ilha não merece isto! A minha preocupação era saber que todos que conheço estavam bem, a salvo, longe das chamas. Felizmente isso aconteceu e descansei. Mas é impossível ficar indiferente à dor dos desconhecidos que perderam as suas casas e os seus bens. Não consigo imaginar o desespero desta gente. Doentes deslocados dos hospitais, hotéis a arder, animais que tiveram que ser soltos na rua para terem uma chance de sobreviver, pessoas que tiveram que abandonar as suas casas sem saberem se a elas voltariam… Não consigo mesmo imaginar o medo, a angústia. E pensar que há um mês atrás eu estava lá, rodeada de beleza e alegria, num dos destinos mais bonitos do nosso país. Estou muito triste e só anseio pela notícia de que todo o fogo foi extinto, tanto na Madeira quanto no continente. Mais uma vez a Madeira vai ter que se reerguer, agora das cinzas. Que a dor dos madeirenses se possa transformar em força para que ultrapassem tudo isto. Que este inferno acabe depressa e a Madeira volte a ser o paraíso de sempre.